O silêncio é de ouro: como usar pausas eficazes na Oratória

In Oratória by Instituto Heverson BarbosaLeave a Comment

Você já considerou o quão poderosa é a ferramenta do silêncio na fala pública? Utilizando pausas e empregando o poder do silêncio é uma das maneiras de crescer as suas apresentações de mundanas para excepcionais. Você não precisa se basear somente na minha opinião. A neurociência nos dá algumas evidências interessantes desse efeito. Vamos explorar a necessidade dessa humilde ferramenta de fala pública. Os 4 Importantes Usos das Pausas na Fala Pública

Os aspectos da performance de fala pública nos oferece um mapa de três “oásis” – lugares de refrescância e recuperação – nós deveríamos estar providenciando nossos discursos e apresentações. Sem essas pausas, a sua narrativa pode começar a parecer para as suas audiências como uma longa e seca terra.

01. SEPARAR AS PRINCIPAIS SEÇÕES DA SUA FALA. Ouvintes só podem segurar informação no seu cérebro antes de começarem a experimentar uma carga pesada. (Mais sobre aquilo em um momento também.) Você precisa de uma pausa significante entre a sua introdução e o corpo da sua fala, entre cada ponto principal, e entre o corpo e a conclusão. Pausas em cada um desses lugares diz para a audiência, “Aqui vem algo novo”, e efetivamente, os permite pressionar o botão “reset” em seus cérebros.

02. DEIXAR INFORMAÇÕES VITAIS ENTRAREM. Falando em público tende a nos deixar, se não ansiosos, pelo menos nervosos e auto-consciente. Essa é a deixa para os nossos corpos liberarem adrenalina, o que tende a acelerar. Então é comum para os oradores se perderem no que eles estão dizendo, incluindo pontos altamente críticos. Esse é o lugar onde uma pausa é realmente a sua amiga. Use para dar aos seus ouvintes um momento para entregar a informação vital.

03. USAR COMO TRANSIÇÕES. Um dos lugares onde os oradores experimentam problemas é criando transições naturais e orgânicas em suas apresentações. Nós deveríamos sempre ter em mente que apesar de nós sabermos como as ideias em nossa fala levam logicamente, uma a outra, a nossa audiência não sabe. Pausando como transição permite aos ouvintes entender que aquele último detalhe da informação que você os deu está prestes a ser conectado com o que estiver vindo. Quando isso tudo se conecta nas mentes deles, a sua história estará infinitamente mais fácil de seguir – importante – retê-la depois que você terminar de discursar.

04. AJUDAR A MEMÓRIA DA PLATEIA. Falando de pedaços de informação, aqui está o que o cérebro é reforçado com a pausa. Respondendo a Falar em público vícios de linguagempergunta, “A língua do silêncio tem valor neurológico?”, pesquisadores descobriram que oradores que não têm pausas durante as frases, afetam negativamente a compreensão de quem os está ouvindo. Nossa memória de curta-duração pode só reter alguns pedaços de informação, e por volta de 30 segundos de cada vez. Pausas são uma parte vital para manter a sua audiência com você – engajada, informada e gostando da experiência.

05.Batendo no poder do silêncio Além das razões práticas dadas acima sobre o uso de pausas no discurso público, existe algo muito mais fundamental aqui. Tem a ver com a relação entre o som e o silêncio. Como um ator e técnico de fala que utiliza de técnicas baseadas no teatro para treino de discurso público, eu sempre fui fascinado pelo poder puro de uma pausa dramática, que no seu momento certo, poderia criar em uma peça. Estou falando daqueles momentos de reconhecimento, surpresa ou choque que o autor e o ator da peça poderiam atingir em conjunto. De fato, momentos como esse silêncio podem ter o poder de um aplauso alto. Existem horas, na realidade, em que o silêncio como parte de uma performance pode inspirar até mesmo o temor. A própria natureza nos ensina o alto poder do silêncio. Nós falamos sobre “A calmaria antes da tempestade.” E quando o som de todo dia, digamos, uma floresta fica silenciosa e nós cabelos ficam eriçados, é que nós sabemos que algo fora do comum está acontecendo. Oradores têm a mesma ferramenta ao seu comando, pelo mesmo efeito. Por que deixar aquela informação vital que você está prestes a dizer ser engolida por ser entregue sem uma pausa? Separe. Através do silêncio que cria antecipação e logo depois reconhecimento – em outras palavras emoldure com o silêncio!

06.Mais dois jeitos que pausam te ajudam no seu discurso Você é sempre mais eficaz com a sua audiência quando você tem uma conversa com eles. Adrenalina, pelo outro lado, tem uma tendência te acelerar tudo o que você faz, incluindo a sua fala. Lembrando de pausar te coloca numa dinâmica com os seus ouvintes – e é aí que você soa melhor. Pense nisso como facilitando o diálogo com os seus ouvintes. Finalmente, as pessoas nas cadeiras precisas reconhecer você como o líder na sala ou no auditório. Eles devem confiar em todas as suas habilidades, incluindo a sua facilidade e talento em liderar uma audiência. Em outras palavras, eles precisam acreditar no seu nível de confiança. Oradores confiantes entregam os seus discursos no exato momento que eles querem proceder. Eles não são apressados ou ansiosos na frente das pessoas – ao contrário, eles parecem confortáveis e totalmente no controle. Seja o orador que entrega uma apresentação bem distribuída, com pausas frequentes e refrescantes. A sua audiência não vai se preocupar tanto com o seu conteúdo, mas na credibilidade que você está passando e na eficiência.

 

 

Fonte: The Genard Method

Leave a Comment